segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

PORQUE...

Não gosto de Carnaval, de "carnavais" político-jornalísticos, de máscaras, deste tempo em que as pessoas pensando que se mascaram, desmascaram-se (Virgílio Ferreira dixit).
Para mim, tempo de trabalho, de pesquisas, reencontro com velhos mestres de leitura, de cinema, da música. Há quem neste tempo goste do Samba, do gingar na vida e no espírito, eu mais sério, vou adorando os "andantes com molto", os "adagios", os "larghettos" com que vou construindo a minha inacabada sinfonia.

Nestes dias, a memória de uma actividade que com outra colega do Departamento e duas outras de EVT, promovemos no dia 27 de Janeiro o " Dia Internacional da Memória do Holocausto". Foi bom desinquietar espíritos, suscitar questões, ver olhos e mentes incrédulas. Foi simples, mas valeu a pena. Agora, o apetecer-me criar um pequeno clip vídeo com algumas das fotos tiradas e a música-poema belamente tocantes de Nyman e Pulvers.

Porquê? Porque sim! Pelo menos o disco de Nyman não me tem largado e esta canção entranhou-se, pronto.

Claro, nos 9º, (re) centrar a questão de quem nos dias de hoje, infelizmente, muitas vezes parece não ter aprendido com a dor sofrida, com a História e gostam de a infligir a outros. E nem passaram tantos anos como isso.


video


If

If … at the sound of wish
The summer sun would shine
And if … just a smile would do
To brush all the clouds from the sky


If … at the blink of an eye
The autumn leaves would whirl
And if … you could sigh a deep sigh
To scatter them over the earth


*I'd blink my eyes
And wave my arms
I'd wish a wish
To stop all harm
(*Repeat)



If … at the wave of a hand
The winter snows would start
And if … you could just light a candle
To change people's feelings and hearts


**I'd whisper love
In every land
To every child
Woman and man


***That's what I'd do
If my wishes would come true
That's what I'd do
If my wishes could come true


(** Repeat)
(*** Repeat)


Um comentário:

Raul Martins disse...

E lembrei-me de McLeish: "Uma vez que as guerras nascem no espírito dos homens, é no espírito dos homens que se devem erguer as defesas da paz."
.
Carpe diem, guerreiro-franciscano-sonhador, um abraço-sorriso-aternuração!