quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Ó Co (e) lhãozito sem sítio e mal pago

Pois estou "piegurso" contigo

Ó rico, ó "queque de apartamento", ó que nunca soubeste o que são calos nas mãos e no cérebro muito menos porque o usas pouco, ó desditoso da sorte que ganhas tão pouco pelo muito nada que fazes, ó enfezadinho da linha, ó carreirista de aptidão e ocasião, ao menos cala-te! Farto de mau hálito fétido de boca de ogrezito.

Um "piegazito" a fazer-se de homem. O senhor forças-fraqueza, o hércules que nem precisa de ir ao Hades porque nele já arde. Coitado. "Esmoler-mor" do reino ou talvez sacador de excelência, a dar lições hipócritas de força dignitária e de quase franciscanismo salarial!

Ao menos o outro, o Platero do Juan Ramon Jimenez, era-o na sua bela sinceridade de burro e zurrava. Existem os que sendo, fazem tudo para esconder que o são, mas a sua voz trai-os!

Conhece o teu país! Conhece o teu Povo!

Chega de ruminâncias! Ou queres que vá à Bíblia? "...Igualmente, o coelho, que rumina, mas não tem a unha dividida: tê-lo-eis por impuro. ( LV 11,1-15,33)

Eu ajudo-te com esta minha foto. Embaciei o visor da Lumix! Sabes lá o que isso é!

Um comentário:

Raul Emilio Martins disse...

"... mas a sua voz trai-os!"
...
E pena é que vieram do povo e o povo é que os lá colocou mas não o conhecem... mas tantas vezes vai o cântaro à fonte... que um dia o povo...
...
E eu só me lembrei do nosso Aleixo:
"Há tantos burros mandando
em homens de inteligência,
que, às vezes, fico pensando
que a burrice é uma ciência."
...