sábado, 27 de setembro de 2008

Outonal Pacificação

Apesar de tudo , muita serenidade neste Outono ainda longínquo. Nasceram de duas respostas a postagens de dois excelentes blogues, o da Teresa (Tempo Teia) e o da Isabel( Memórias Soltas de Prof). No da Teresa com o belíssimo e esclarecedor título " Alunos: zero - resto: tudo", no da Isabel a um extraordinário haikú de Bashô.

Textoutono

Cai...
A primeira acastanhada
folha-texto de Outono
Na minha serenidade.

Brilham na Teia
os olhos orvalho
da incansável e bela tecedeira.




Dança

Como bailarina em pontas
descia a amarelada folha
suave, delicada, em doce rodopio...
Paixão da queda.


2 comentários:

Raul Martins disse...

Apesar de tudo... serenidade... e ainda bem.

3za disse...

Descobri a ternura tarde... mas sempre a tempo de agradecer. Ainda é Outono... ainda há Orvalho.
E também há céu... :)